ERICO SANTOS

ERICO SANTOS

Iniciei como desenhista publicitário, em 1972.

Fui cartunista em revistas de São Paulo e Rio de Janeiro. Estou citado no livro "A História dos Quadrinhos no Brasil", de Ivan Saidenberg, Marsupial Editora, 2013.

O marco da minha carreira de pintor foi no ano de 1976, com o Primeiro Lugar em Pintura no "Projeto Cultur". Logo em seguida, fiz estágio com o pintor e restaurador Renzo Gori, em São Paulo. Lá aprendi as técnicas de restauro e assimilei a escola "Mecattiana" de pintar, dos mestres Dario Mecatti e Renzo Gori, impressionismo de pinceladas largas e soltas. Foi onde importantes marchands da capital paulista começaram a ver minhas pinturas.

 Ao voltar para Santa Maria para concluir o curso de Direito, continuei sempre mandando quadros para estas galerias e, lentamente, o meu trabalho foi se difundindo pelo Brasil inteiro.

Estabeleci-me em Porto Alegre em 1981 e a minha pintura foi se tornando cada vez mais pessoal, uma espécie de neo impressionismo contemporâneo, sendo inspiração para um grande número de artistas.

As minhas características mulheres formaram escola.  Sou autodidata, mas atento ao que pude assimilar dos que via como bons pintores. Concebo a pintura como a transcrição das cores do ambiente influenciadas pelas respectivas luzes atmosféricas do contexto em que estão. 

 

Especialista em óleo sobre tela, mas gosto e admiro muito a aquarela e a escultura. Minha pintura é "arte moderna".

 

Erico Santos está citado em dicionários e catálogos de arte no Brasil, Portugal, EUA, Espanha e Itália.  

Tem estúdios em Porto Alegre e em Milão, na Itália.

 

 

 

Com mais de 40 exposições individuais e mais de 300 exposições coletivas no Brasil, México, EUA, Espanha, França, Inglaterra e Itália, destacam-se alguns prêmios e honrarias: homenageado com uma sala especial no 11º Salão de Paisagem Paranaense, na Primeira Bienal de Montenegro, Brasil e artista convidado na Primeira Bienal Internacional de Arte de Chapingo, no México; participou das "Off Bienal" 2, 3 e 4, em São Paulo;

idealizador, fundador e Conselheiro do Museu de Arte de Montenegro, no Brasil; membro da "Famiglia Artistica Milanese" e da "Satura Associazione Culturale", na Itália; premiado na Primeira Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Buenos Aires, Argentina, em 2012 e na V Bienal de Arte Contemporânea de Gênova, Itália, em 2013; recebeu o Troféu "Giuseppe Garibaldi", pelo Instituto Cultural Giuseppe e Anita Garibaldi, Brasil, em 2016.

Mais obras deste Artista

Cadastro de

Newsletter

Cadastre seu nome e e-mail para receber nossas novidades!